Buscar
  • Aline Höhn

Quer melhorar o mundo? Comece cuidado de si mesma!



ABRA A SUA MENTE


Em Outubro de 2018, depois de uma semana muito pesada, com a família toda adoecida e precisando dar conta de tudo, eu senti o quanto a vida adulta, especialmente a maternidade, são por muitas vezes, difíceis e pesadas. Já romantizei muito a maternidade, pois houveram épocas de muitas alegrias, mas também senti o peso da responsabilidade por outras tantas vezes e nesse equilibrar, me dei conta que não se fala sobre isso.


Dificilmente abrimos sobre nossas dificuldades e angústias. Afinal, é mais bonito perante a sociedade, parecer plena em todos os setores que atuamos.

É sério? É isso mesmo? Que baita sacanagem é essa que inventaram (e nós compramos a ideia) de que precisamos ser e estar felizes e realizadas 100% e o tempo todo?

Esse questionamento ficou batendo na minha cabeça por algumas noites, até que em uma delas, percebi que nós mulheres, mães especialmente, precisamos ter um local e um tempo de para nós mesmas.


Um tempo para que possamos refletir, repensar e reconduzir nossas estratégias de gestão familiar, ou apenas, um tempo para fazer nada e dar um merecido respiro. Foi aí que nasceu o MOM PWR – Um tempo para si mesma! Evento voltado somente para mães, que coloca em pauta diversos assuntos que nos rodeiam e precisam ser debatidos. Um deles, é o reencontrar-se.



COMO É A MATERNIDADE PARA VOCÊ?


Que atire a primeira pedra, a mãe que nunca se sentiu deslocada do seu próprio corpo e mente. Por muitas vezes, é como se tivessem nos trocado na maternidade. Não os nossos filhos, mas nós mesmas! É evidente que ser mãe nos torna diferentes em vários aspectos. Porém, essa mudança pode ser muito brusca e intensa para algumas mulheres, levando-as ao baby blues ou ainda, para uma depressão pós parto. E aí que entra o olhar para si mesma e reencontrar-se com quem éramos há um tempo atrás. Acolher aquela mulher, compreender a enorme mudança que ela viveu e apreciar o quanto amadureceu e se tornou mais forte.

Aí você pode me dizer: Aline, eu não vivi nada disso, tudo foi muito simples e fácil para mim. E eu te responderei: Que bom! Que ótimo! Então abra bem os seus olhos e enxergue a tua amiga, tua colega, tua filha, tua prima, tua vizinha, tua aluna ou tua completa desconhecida. Ela pode estar vivendo o oposto disso, então evite falar sobre as suas glórias maternas como se tivesse um super poder e ela não. Apenas, tente colocar-se no lugar da outra mãe e tente compreender que a vida dela é outra, o cenário é outro, a rede de apoio é outra e as condições financeiras e psicológicas também podem ser outras. E aí está outro ponto que considero muito importante no MOM PWR, a empatia. A tal ponto que se tornou um dos pilares do Programa.


Já julguei, já competi, já discuti e já tentei fazer com que outras mulheres fizessem do meu jeito, o que eu considerava o certo e o ideal. E após ter amadurecido e percebido o quanto (mesmo sem ter a intenção) posso ter diminuído outra mãe e tê-la feito sentir mal.

E isso é uma das coisas que mais dói dentro de mim, e é uma das coisas que mais me fizeram colocar a ideia do MOM PWR em prática. Meu desejo mais puro e sincero, é que possamos nos dar as mãos, olhar com amor, empatia e acolhimento umas para as outras e aprendermos a fazer isso juntas.

Essa é a essência e o que tem feito o MOM PWR ser o sucesso que é! Somos iguais em nossas diferenças. Estamos no mesmo barco, em que a maré as vezes é mansa e outras vezes não.



Precisamos ser apoio mútuo e depois do Programa, vejo isso acontecer dia sim e outro também. Mulheres mães olhando para si mesmas com orgulho e amor. Se dando conta do quanto são maravilhosas e poderosas. O quanto brilham por onde passam e o quanto são importantes para esse mundo.

No evento, apresento o Ciclo da Mulher Feliz e o quanto uma mulher feliz faz o bem para o mundo. E acredito verdadeiramente nisso. Que quando estamos felizes tudo ao nosso redor também fica. É um ciclo de amor que se espalha, se dá e se recebe.





Mamãe Poderosa, lembre que teu papel foi lhe confiado com muito amor. Tens o poder e a responsabilidade de encaminhar seres melhores para esse mundão. Por mais que dividimos essa função, é nosso o poder de colocar o temperinho extra de amor em nossas crias.

Por isso, tenha sempre em mente que para que seus filhos estejam bem, para que sua família esteja bem, é fundamental que você esteja bem primeiro.


Quer melhorar o mundo? Comece cuidado de si mesma!





Parabéns Mamãe! Por tudo o que és e por tudo o que representa!

Eu te admiro e te honro, mesmo sem saber da sua história.

Com carinho,


Aline Höhn

Idealizadora do blog Um Salto a Mais e do Programa MOM PWR.

56 visualizações0 comentário

FIQUE POR DENTRO!

  • Ícone do Youtube Branco
  • Ícone do Instagram Branco
  • Ícone do Youtube Branco
GOSTARIA DE SABER SUA OPINIÃO

RP E GESTÃO

PARA QUESTÕES COMERCIAIS

© 2020 por Um Salto a Mais.